Winona Ryder testemunhará em nome de Johnny Depp durante seu julgamento por difamação nesta semana.

Ryder, que estava noivo de Depp de 1990 a 1993, deve comparecer ao Tribunal Superior por meio de um link de vídeo na quarta-feira (15 de julho) como parte de seu julgamento em andamento contra o jornal The Sun.

O ator dos Piratas do Caribe está processando a publicação britânica por se referir a ele como um “espancador de mulheres” em referência a alegações de que ele atacou fisicamente a ex-mulher Amber Heard durante todo o relacionamento.

Os dois se conheceram em 1989, quando Depp tinha 26 anos e Ryder, 17, passando a atuar em Edward Scissorhands em 1990. Eles ficaram juntos por quatro anos antes de terminar o noivado.

Conforme relatado pelo The Times, Ryder contará ao tribunal sobre seu relacionamento com Depp, com sua declaração descrevendo como ele nunca foi “abusivo” ou “violento” em relação a ela e era um “cara extremamente carinhoso”.

“Eu o contei como meu melhor amigo, e tão perto de mim quanto da família”, diz a declaração dela. “Eu obviamente não estava lá durante o casamento dele com Amber, mas, pela minha experiência, que era tão descontroladamente diferente, fiquei absolutamente chocado, confuso e chateado quando ouvi as acusações contra ele.

“A idéia de que ele é uma pessoa incrivelmente violenta é a coisa mais distante do Johnny que eu conheci e amei. Não consigo entender minhas acusações … me senti muito, muito seguro com ele.

Os advogados do The Sun teriam tentado impedir que os ex-parceiros de Depp, Ryder e Vanessa Paradis, apresentassem provas, alegando que eles não viam “sua relevância”.

O julgamento começou na semana passada, com Depp alegando que as alegações de abuso doméstico de Heard são uma “farsa” construída ao longo dos anos como uma “apólice de seguro”.