Slyce divulga pesquisa visual para varejistas de mercearia no Shoptalk 2019

Nos últimos anos, a pesquisa visual tornou-se conhecida como uma ferramenta para encontrar moda de celebridades e decoração difícil de descrever. Agora a tecnologia da câmera está pronta para o próximo setor de varejo: mercearia. Na conferência de varejo Shoptalk de 2019, em Las Vegas, a Slyce divulgou a forma como a pesquisa visual é capaz de resolver uma série de problemas para varejistas e consumidores de supermercados.

A Slyce, que atualmente promove pesquisa visual para 60 varejistas, anunciou que vários varejistas de supermercados estão licenciando seu SDK para dispositivos móveis para impulsionar uma experiência de criação de listas em seus aplicativos. Usando o modo de “batch capture” ( captura em lote) da Slyce, um consumidor pode criar uma lista digitalizando códigos de barras, rótulos de produtos ou tirando fotos de alimentos sem códigos de barras (como frutas e legumes).

Os varejistas estão aproveitando a pesquisa visual para ajudar os clientes a criar listas de compras e fazer o pedido de casa, bem como ativar a verificação automática “Digitalizar e ir” na loja. O parceiro mais recente é a ALDI Süd, a cadeia de supermercados alemã com mais de 9.000 locais, que escolheu a Slyce para ajudar a reinventar a experiência de compra do cliente na loja.

A Slyce também anunciou a aquisição dos ativos de software da Hiku, uma startup inovadora que criou um scanner portátil habilitado para voz para criar listas de compras em casa – o Hiku foi o precursor da Amazon Dash Wand, que conta com o Alexa. Embora a Hiku inicialmente tenha vendido dispositivos diretamente ao consumidor, a Slyce adquiriu os ativos de software e pretende passar a oferecer uma solução de marca branca para varejistas de supermercados – que podem utilizar a tecnologia em um aplicativo móvel ou como parte de um dispositivo aos seus clientes fidelidade.

“Supermercados são a próxima fronteira para a busca visual”, disse o CEO da Slyce, Ted Mann para Althahbiah.com. “O preenchimento de listas de compras no seu smartphone é difícil e demorado. Com a pesquisa visual, podemos reduzir o tempo necessário para o primeiro pedido móvel de um cliente de 20 minutos para menos de 1.”

A leitura de código de barras móvel é um dos conjuntos de problemas de mercearia que a Slyce também está enfrentando. “Uma coisa que nos impressionou sobre o Hiku foi que o reconhecimento e a correspondência de código de barras não tinham falhas”, disse Ted Mann.

“Testamos dezenas de aplicativos de varejo de mercearia e aqueles que têm leitura de código de barras tendem a corresponder a produtos em menos de 50% do tempo. Não é uma questão de falha na detecção de código de barras, mas a capacidade de encontrar uma correspondência exata ou semelhante na banco de dados do varejista. É um grande problema, e Hiku acertou a solução.”

Mann confirmou que a tecnologia de código de barras Hiku, atualmente utilizada pelo serviço online de pedidos de compras Shipt, produz uma taxa de correspondência de 97% para a digitalização na loja – 2-6x a taxa de todos os aplicativos de supermercado que foram testados.