Em 2021, a remuneração média mensal bruta por trabalhador português aumentou 3,4 por cento para € 1.361.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE). Entre janeiro e dezembro do ano passado, a remuneração média bruta regular por trabalhador – que exclui subsídios de férias e de Natal, sendo portanto menos sazonal – subiu 3,1% para 1.106 euros. A remuneração base bruta média cresceu 2% para 1.039 euros.

No conjunto de 2021, a remuneração total foi superior nas atividades de eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e climatização (3.091 euros) e nas atividades financeiras e de seguros (2.602 euros), em resultado de aumentos de 0,8%. e 1,7%, respetivamente, face a 2020, refere o INE.

Por outro lado, a remuneração total foi inferior na agricultura, pecuária, caça, silvicultura e pesca (855 euros) e no alojamento, restauração e atividades similares (881 euros), tendo, no entanto, aumentado 5,3% e 6,1%, respetivamente , em relação ao ano anterior.

No ano passado, a remuneração total variou entre 885 euros (nas empresas com 1 a 4 trabalhadores) e 1.686 euros (nas empresas com 250 a 499 trabalhadores). Nas empresas com 500 ou mais trabalhadores, a remuneração total foi ligeiramente inferior: 1.634 euros. A remuneração média por trabalhador nas empresas com 50 a 99 trabalhadores (1.351 euros) foi a mais próxima do total da economia (1.361 euros).

A remuneração total da Administração Pública aumentou 0,7% em 2021, de 1.898 euros em 2020 para 1.911 euros em 2021. O INE refere que este aumento “foi inferior ao registado no ano anterior (2,7%) e ao observado no setor privado”. setor da economia (4,3% – de 1.193 a 1.245 euros)”.

O INE salienta que “as diferenças nos níveis médios de remuneração entre o setor da Administração Pública e o setor privado refletem, entre outras, diferenças no tipo de trabalho desempenhado e nas qualificações dos trabalhadores que os integram”. Assim, os trabalhadores do setor da Administração Pública têm, em média, níveis de escolaridade mais elevados.

De 2014 a 2021, a remuneração total aumentou 16% para 1.361 euros e, no mesmo período, a Remuneração Mínima Mensal Garantida (RMMG) aumentou 37,1%.

Aumento salarial desacelera

Apesar do aumento de mais de 3% observado ao longo de 2021, se a análise for feita apenas no último trimestre do ano, observa-se que, apesar do salário médio ter subido 1,9% para 1.507 euros, esta evolução representa um abrandamento. Além disso, traduz-se numa perda de poder de compra: “Em termos reais, com referência à variação do Índice de Preços no Consumidor, os salários médios total e regular por trabalhador diminuíram 0,5% e 0,1%, respetivamente”, refere o INE.

Em dezembro, a remuneração total variava entre € 932 nas atividades de agricultura, pecuária, caça, silvicultura e pesca e € 3.463 nas atividades de eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar condicionado.

De forma semelhante, a remuneração base também variou entre 674 euros nas atividades administrativas e serviços de apoio e 2.367 euros nas atividades de eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar condicionado.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.