Existem vários tipos de vistos para residência em Portugal, tanto temporários como permanentes. Os vistos variam para acomodação e residência temporárias de curto prazo.

Aqui falaremos de um visto denominado D7, que oferece o estatuto de residência de longa duração em Portugal a cidadãos não comunitários, aos que pretendem mudar-se para Portugal e aos que recebem um rendimento passivo razoável e regular.

Alguns dos benefícios deste tipo de visto são: o direito de residir, trabalhar, estudar ou estabelecer uma empresa em Portugal; Reagrupamento familiar; Desfrute de um sistema de saúde qualificado e acessível.

Principais requisitos

Requisitos-chave para o sucesso da candidatura: Os estrangeiros devem poder entrar, permanecer ou permanecer em território português. E, se for o caso, sua família, ou seja, pensão alimentícia, moradia, higiene e cuidados de saúde; No caso de cidadão estrangeiro reformado, documentos oficiais comprovativos dos respetivos rendimentos, bem como garantia do seu recebimento ou outros rendimentos no território nacional; E no caso de estrangeiros que vivam de rendimentos patrimoniais, de propriedade intelectual ou de aplicações financeiras, através de documento oficial comprovativo das aplicações financeiras e do montante desses rendimentos e da sua presença em Portugal.

O requerente de visto principal pode incluir no seu pedido os membros da sua família: cônjuge, filho menor ou deficiente, filhos solteiros maiores de 18 anos, a estudar em estabelecimento de ensino em Portugal; Pais dependentes do requerente principal ou sua esposa.

Uma vez aprovado o pedido, os requerentes recebem um Cartão de Residência Português válido por dois anos. Para manter a residência, o cartão deve ser renovado ao final do segundo ano, caso em que será emitido um cartão de residência de três anos. Após o término do período de residência de cinco anos, você pode solicitar a residência permanente ou a cidadania portuguesa até que tenha cumprido todos os requisitos, incluindo conhecimento suficiente da língua portuguesa e prova de impunidade mediante a apresentação de antecedentes criminais. Através de serviços portugueses competentes e serviços competentes no país de nascimento e nos países em que residem, aí residiu depois de atingir a maioridade penal.

Estadia mínima

O candidato deve completar uma estadia mínima em Portugal durante seis meses consecutivos ou oito meses consecutivos.

Ao obter a nacionalidade portuguesa, o requerente deve cumprir as obrigações fiscais e apresentar declarações fiscais em Portugal, pois a não entrega atempada implica uma multa entre 150 e 3.750, que pode ser aumentada. Curiosidade.

Caso encontre algum problema ou dificuldade nesta matéria, recomendamos que procure os serviços e aconselhamento de um advogado que o orientará em todo o processo.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.