Althahbiah

Informações sobre Portugal.

Presidente. Com minuto do dia da eleição

Este domingo, acompanhamos aqui os principais acontecimentos do Dia das Eleições Presidenciais – do voto ao voto e as reacções dos heróis políticos na emissão especial da RTP.

Mais atualizações

18h56 – Ambiente de convivência na sede da campanha

A noite da eleição dos candidatos teve que ser ajustada às regras da prisão e de saúde impostas pela epidemia do Govt-19.

Esta foi a situação vivida na sede da campanha de vários candidatos, poucos minutos antes do encerramento das urnas.

18h39 – Galeria de fotos: Retrato do dia da votação

Os eleitores na fila podem votar entre 18h30 e 19h00

Recorde-se que quando falta apenas meia hora para a votação no Continente, à semelhança das outras cédulas, os eleitores que estiverem na fila para votar às 19 horas podem dar o seu voto após essa hora.

18 23 – Presidente. A fase final de votação

A menos de uma hora das urnas no Continente, há poucos eleitores nas urnas.

18 horas 14 – 16:00 A taxa de participação é a segunda mais baixa desde 2006

A participação na eleição presidencial às 16h00, de 35,4%, a segunda menor desde a eleição de 2006, começou a ser divulgada pela administração eleitoral este ano.

Esse número foi menor do que na eleição presidencial de 2011, quando a participação foi de 35,1% às 16h, 2,3 pontos percentuais a menos do que na eleição de cinco anos atrás.

Nas eleições presidenciais de 2016, em que foi eleito Marcelo Rebello de Sousa, obtiveram 37,7% dos votos às 16 horas, com uma afluência global de 51,3%.

18h05 – CNE fala sobre o resto das reclamações na votação desta tarde

READ  Veja os locutores falando sobre o alvo finlandês contra Portugal

A porta-voz da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), João Diego Machado, admitiu irregularidades nas urnas, mas afirma que há apenas uma dezena de queixas dos eleitores.

35,44% de participação das 18h04 às 16h00

Segundo a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (SGMII), o comparecimento desses presidentes foi de 35,00% às 16h00. Na última eleição presidencial, em 24 de janeiro de 2016, na mesma época, o comparecimento foi de 37,69%.

Ricardo Ferreira Reyes, diretor da Mesa Eleitoral da Universidade Católica, R.D.P.

“Os cenários mais pessimistas apontando para 70 a 75 por cento de comparecimento estão completamente descartados. Neste ponto, a participação não pode mais ser superior a 64 por cento, com as pessoas ainda votando depois das 16 horas”, disse ele.

Ele acrescenta que a participação é “maior do que o esperado” considerando a epidemia.

18h00 – A votação está chegando ao fim

Há uma hora para concluir as pesquisas. O dia da votação é marcado por regras de saúde para que a epidemia do Govt-19 não afete a participação eleitoral.

UMA Vem com RTP, Desde manhã, os portugueses vão às urnas. Na maior parte do país, as filas avançaram rapidamente e medidas de controle, como distância e uso de máscara, foram concluídas.

Pela manhã, ao chegar na mesa de voto em Montagre, Montagre, as portas foram fechadas com cadeado e bloqueadas por latas de lixo – protestando por moradores contra a exploração de uma mina. Igreja de Lítio.

É a décima vez numa democracia desde 1976 que os portugueses são convidados a eleger um presidente da República.

A partir das 16h, a participação foi de 35,44 por cento. Na última eleição presidencial, em 2016, o comparecimento foi de 37,69% até o mesmo horário.

READ  Vice Morera Nose-Ego vê "irregularidades" no regulamento 5G

As previsões das pesquisas atualizadas aparecerão em breve, após o que acompanharemos os resultados da votação em tempo real.

Nesta eleição concorrem sete candidatos: Marcelo Rebello de Sousa, candidato à reeleição apoiado pela esquerda com apoio de Marisa Mathias, PSD e CDS-PP, Diego Mayan, com apoio da iniciativa liberal André Ventura, Seka, ex-BJP. S. Militante socialista Ana Gomez com o apoio do militante e líder do RIR Vittorino Silva, Dino de Rons, Joko Ferreira, PCB e PEV e Bon e Livere.