Althahbiah

Informações sobre Portugal.

Prefeitos do Algarve condenam a decisão do Reino Unido de retirar Portugal da lista verde de países seguros

A decisão do governo britânico de retirar Portugal da Lista Verde de países considerados seguros na região foi uma surpresa. Os autarcas pedem manter o apoio aos empresários algarvios que se prepararam para o turismo britânico e que se encontram agora numa situação ainda mais difícil.

A Assembleia Municipal do Algarve, que representa os 16 autarcas da região, deplora a opção pelo Reino Unido. Segundo Amal, isso “contradiz os esforços feitos pelos países europeus para permitir a circulação de pessoas e contribuir para a recuperação econômica”.

Por outro lado, independentemente dos argumentos invocados, a AMAL afirma que “a decisão acabou por ser uma dupla condenação: por um lado, surge pouco depois da criação de uma expectativa positiva, que comoveu o Algarve. um tremendo impacto negativo em uma região que já foi, devido à sua forte dependência do turismo, uma das mais puníveis desde o início da epidemia ”.

Desde que o governo britânico anunciou que Portugal não estará na lista de países seguros para viajar, muitos britânicos cancelaram as suas férias no Algarve. Isso, claro, preocupa Amal, que afirma que “muitos empresários da região, que contam com cada vez mais clientes estrangeiros, têm contratado mais funcionários”.

Por este motivo, os autarcas apelam “ao governo para que mantenha o apoio aos empresários algarvios como forma de reduzir o impacto de eventuais compromissos assumidos, bem como para adiar o processo de recuperação da economia regional”.

Amal lamenta profundamente que “o Algarve já não seja uma opção para muitos estrangeiros, mas espera que a decisão do Reino Unido não vá estragar a percepção de outros países, garantindo que a região está preparada para receber turistas com segurança e acompanhando com muito cuidado os desenvolvimentos. da pandemia. ”

READ  Comentário do convidado: Notas sobre democracia e economia | Opinião