LISBOA (Reuters) – Portugal permitirá a entrada de turistas britânicos a partir de 17 de maio, depois que a Grã-Bretanha concordou na semana passada com turistas em viagem a Portugal a partir dessa data, informou o National Tourism Board nesta sexta-feira.

As regras da União Europeia proíbem viagens desnecessárias de fora do bloco, tornando a decisão de Portugal de permitir que turistas britânicos seja uma exceção.

A autoridade do Turismo de Portugal, que faz parte do Ministério da Economia, disse que os turistas do Reino Unido serão obrigados a apresentar provas à chegada de um PCR negativo obtido nas últimas 72 horas.

Acrescentou que as autoridades do turismo estão a certificar-se de que a capacidade de teste em Portugal vai ao encontro da procura dos turistas e que a capacidade de viagens aéreas entre a Grã-Bretanha e Portugal está a ser reforçada.

A Grã-Bretanha acrescentou Portugal à sua lista “verde” de destinos estrangeiros há uma semana, permitindo que os britânicos viajassem para lá a partir de 17 de maio sem a necessidade de ficar em quarentena ao voltar para casa.

Em 3 de maio, a Comissão Europeia propôs flexibilizar as restrições de viagens de fora da União Europeia para pessoas que foram totalmente vacinadas ou provenientes de países com poucos casos. A proposta está programada para ser discutida no Conselho Europeu em 17 de maio.

Segundo as novas regras britânicas, os viajantes para Portugal terão de fazer apenas um teste de coronavírus ao regressar ao Reino Unido. Outros destinos populares de férias na Europa para os britânicos, como Espanha e Chipre, estão na “lista âmbar”, o que significa que os viajantes precisarão ficar em quarentena por 10 dias após o retorno e fazer dois testes.

(Reportagem do escritório de Lisboa, Sarah Young em Londres; por Victoria Waldressy; editado por Andre Khalil e Mark Heinrich)

By Dinis Vicente

"Nerd de TV. Fanático por viagens. Fanático por mídia social aspirante. Defensor do café. Solucionador de problemas."

Leave a Reply

Your email address will not be published.