A declaração surge na sequência de dois dias de confusão sobre se as novas regras de Portugal se aplicavam a menores.

Segundo as regras, os adultos devem ficar em quarentena por 14 dias, a menos que possam provar que receberam a segunda dose da vacina quinze dias antes da chegada.

Mas crianças com 12 anos ou mais precisam apresentar um teste de Covid-19 negativo.

Deve ser um teste RT-PCR feito 72 horas antes da partida ou um teste de fluxo lateral 48 horas antes da partida.

Caos para negócios

Estas regras são específicas para Portugal Continental, que está atualmente na lista âmbar, o que significa que aqueles que viajam de lá para o Reino Unido devem ficar em quarentena por 10 dias em casa.

Aplicam-se regras diferentes aos viajantes para a Madeira, que serão adicionadas à lista de vigilância verde do Reino Unido a partir de quarta-feira.

As novas regras já tiveram impacto.

“Foi uma carnificina e um caos para todos os negócios no Algarve”, diz Joe Mountain, que gere o Sandy Blue Villas, alugando alojamento no Algarve.

“Ontem, 50% dos hóspedes do Reino Unido nos contataram com reservas antecipadas para este verão.

“As pessoas estavam em colapso e simplesmente não entendiam as regras. É impossível encontrar respostas.

“Para nós, tem havido incertezas contínuas nos últimos dois meses, com uma real falta de capacidade de planejamento. Contamos com isso e é fundamental que recebamos convidados do Reino Unido neste verão.”

Carta necessária

Em outro desenvolvimento, o ministério da saúde de Malta disse que os viajantes que chegarem do Reino Unido na quarta-feira precisarão de uma carta oficial do NHS para comprovar seu status de vacinação.

“Apenas a versão em papel da carta do NHS Covid será aceita, que pode ser solicitada online ou ligando para 119”, disse o ministério da saúde.

“Não será aceito o certificado de vacinação em formato digital ou PDF baixado. Deve ser a versão impressa emitida diretamente do SUS”.

Malta disse que apenas “viajantes totalmente vacinados” terão permissão para entrar no país vindos do Reino Unido – e isso inclui crianças com mais de 12 anos. Crianças menores de 12 anos serão permitidas desde que acompanhadas pelos pais ou responsáveis ​​que receberam as duas doses.

O governo maltês disse que aqueles com idade entre 5 e 11 anos também devem apresentar evidências de um teste PCR negativo feito nas 72 horas anteriores à chegada.

As medidas foram introduzidas para viajantes do Reino Unido, em particular para aqueles que não foram totalmente vacinados, em meio a temores de que eles pudessem espalhar a variante Delta do coronavírus, que foi identificada pela primeira vez na Índia.

By Dinis Vicente

"Nerd de TV. Fanático por viagens. Fanático por mídia social aspirante. Defensor do café. Solucionador de problemas."

Leave a Reply

Your email address will not be published.