A polícia portuguesa disse quinta-feira que se prepara para um “processo muito complicado” para a chegada de milhares de adeptos ao Porto para a final da Liga dos Campeões entre Manchester City e Chelsea.
“O acordo envolverá muitos policiais em um processo muito complexo, conforme exigido para a final da Liga dos Campeões”, disse Luís Cardoso da Silva, chefe da polícia metropolitana do Porto, em entrevista coletiva.
Com a aprovação das autoridades locais, a UEFA emitiu 16.500 bilhetes para jogos no Estádio do Dragão, um terço da capacidade.
6.000 ingressos foram atribuídos a ambos os clubes, e 1.700 ingressos foram disponibilizados ao público em geral. O restante será distribuído pela UEFA.
A polícia disse não ter podido fornecer uma estimativa precisa do número de adeptos estrangeiros que viajam para o Porto este fim-de-semana.
Portugal reabriu as suas fronteiras aos turistas do Reino Unido e da União Europeia há cerca de 10 dias.
O delegado do Porto disse que a polícia não especificou o número de policiais que estarão de serviço, mas que a força será “forte”, indicando que se distribuirão em três pontos quentes: o estádio, o centro da cidade e o centro da cidade. aeroporto.
As restrições de tráfego serão impostas em três perímetros do estádio, para onde serão transportados os torcedores portadores de ingressos, e as torcidas são esperadas na cidade, embora os detalhes de como serão organizados ainda não tenham sido definidos.
As autoridades portuguesas serão apoiadas por oito polícias britânicos habituados a lidar com os adeptos do Chelsea e do City.

By Dinis Vicente

"Nerd de TV. Fanático por viagens. Fanático por mídia social aspirante. Defensor do café. Solucionador de problemas."

Leave a Reply

Your email address will not be published.