Sebastian Augier poderá encontrar a liderança da classificação um obstáculo quando as rodas do Campeonato do Mundo de Rally em Portugal se sujarem neste fim de semana com a primeira corrida da temporada na gravilha.

O francês vai abrir a estrada depois de conquistar a primeira posição ao vencer o Rally da Croácia no asfalto em seu Toyota Yaris, há duas semanas.

“Em geral, em Portugal, pode tornar a superfície arenosa acima das etapas bastante escorregadia para os primeiros carros da manhã”, disse o gerente da equipe Gary Matti Latvala no site da Toyota.

“Para Seb, ser o carro número um na estrada como líder do campeonato pode ser muito desafiador.”

Augier espera que a chuva suja diminua, embora as previsões estejam muito secas no fim de semana.

Afirmou: “Sabemos que provavelmente teremos de enfrentar condições difíceis para abrir a estrada, mas Portugal é um lugar onde pode chover nesta altura do ano, e é isso que sempre desejais.”

O francês passou um último dia agitado na Croácia, onde sofreu um acidente de trânsito ao dirigir seu carro desde o início.

Um videoclipe mostrava um amador sendo puxado para a pista da direita e colidindo com um veículo que estava cruzando a estrada.

Ele escreveu nas redes sociais: “O Rally da Croácia foi uma verdadeira montanha-russa para nós e ele conseguiu vencê-lo no último minuto e marcar mais pontos após um fim de semana tão agitado e emocionante foi algo especial.

Augier venceu depois que seu companheiro de equipe Elvin Evans perdeu o controle da última curva.

A única desvantagem da Toyota na Croácia veio quando Kale Rovanbera, capitão da 1ª temporada, caiu a cinco quilômetros da fase inaugural.

“Depois da Croácia, acho que meu estilo faria um pouco mais de sentido”, disse o finlandês de 20 anos.

A Hyundai, que conquistou o título de construtores na temporada passada, está decepcionada depois da Croácia.

“Nosso objetivo é recuperar depois de um fim de semana difícil e pouco representativo na Croácia”, disse Ut Tanak, que venceu o último rally português em 2019.

O rali é famoso com grandes multidões e estamos especialmente animados com a etapa especial de Fafe, que termina com um salto espetacular.

Enquanto o DGNH reconheceu que a corrida “inevitavelmente será seguida por um grande número de fãs”, eles pediram aos organizadores que tentassem reduzir as multidões e garantir que as regras de distanciamento social fossem respeitadas.

“Portugal sempre foi especial para mim porque está muito perto da Espanha”, disse o espanhol Dani Sordo da Hyundai. “Sempre gostei de um impulso extra de muitos espectadores. É improvável que seja o mesmo este ano.”

Os fãs terão uma celebridade local para torcer.

André Velas Bois, treinador de futebol português que já viajou muito, fará a sua estreia no Campeonato do Mundo de Ralis no Citroën C3 da terceira divisão do WRC3.

Em 2018, ele competiu no Rally Dakar, aposentando-se devido a uma lesão nas costas.

pb / dmc

By Dinis Vicente

"Nerd de TV. Fanático por viagens. Fanático por mídia social aspirante. Defensor do café. Solucionador de problemas."

Leave a Reply

Your email address will not be published.