Em webinar organizado pela Comissão Econômica das Nações Unidas para a América Latina e o Caribe (CEPAL) nesta manhã, o ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, disse que a decisão do país de reduzir as alíquotas do imposto de importação entre os países do Mercosul foi “correta”, embora considere a ação em É moderada e temporária.

Na semana passada, o Brasil saiu à frente da decisão conjunta do Mercosul e anunciou unilateralmente um corte de 10% na Tarifa Externa Comum (TEC) sobre bens e serviços comercializados entre o bloco. A medida, anunciada oficialmente pela Câmara de Comércio Exterior do Brasil (Camex), é válida até 31 de dezembro de 2022. O governo anunciou a medida como uma medida emergencial para conter a espiral inflacionária no Brasil.

No evento desta manhã, Guedes pediu que o processo de modernização do bloco seja acelerado, dizendo que o Mercosul está “atrasado” nas negociações com outros países e blocos comerciais. Ele disse que enquanto o Brasil está se recuperando lentamente da crise econômica causada pela pandemia, o desenvolvimento digital do país está progredindo “em um ritmo muito rápido”.

Por exemplo, o Sr. Guedes mencionou gov.br O sistema, que desde 2019 reúne todos os canais digitais oficiais do governo federal, facilitando o acesso dos cidadãos aos serviços prestados pela administração.

Também forneceu dados que indicavam mudanças positivas no processo aduaneiro para desembaraço de mercadorias dentro e fora do Brasil. Guedes diz que o tempo médio de desembaraço aduaneiro nos portos brasileiros caiu de 17 dias para nove dias para importação e de 13 para cinco dias para exportação.

By

Leave a Reply

Your email address will not be published.