Neste é a 3ª empresa mais sustentável do mundo na lista Global 100

A Neste posicionou-se em 3º lugar na lista das 100 empresas mais sustentáveis ​​do mundo da Corporate Knights 2019. Esta é a segunda vez da Neste no top 3. Também marca a 13ª inclusão consecutiva da empresa na lista Global 100. A Neste está incluída na lista continuamente há mais tempo do que qualquer outra empresa de energia no mundo.

Em entrevista para Althahbiah.comPeter Vanacker, Presidente e CEO da Neste disse:

“Estamos muito satisfeitos com a nossa inclusão entre as 100 empresas mais sustentáveis ​​do mundo e totalmente gratos e honrados por termos sido escolhidos entre os três primeiros pela segunda vez consecutiva. Um ranking tão alto nunca pode ser considerado como um dos melhores do mundo. As empresas executoras buscam mais e melhoram seu desempenho ano após ano, nosso ranking mostra que a Neste continuou a desenvolver sua sustentabilidade na direção certa e que nossos funcionários são muito apaixonados por ajudar a criar um planeta mais saudável para nossos filhos “

De acordo com a Corporate Knights, a “Neste continua sendo a empresa de energia número um do mundo devido à sua exposição líder do setor a receitas limpas, maior produtividade de recursos para energia, carbono, água, NOx e material particulado combinados com excelente capacidade de inovação, e diversidade de gênero no conselho.”

Além de ser a melhor empresa de energia da lista, a Neste é hoje conhecida por sua transformação contínua de refinadora de petróleo tradicional em líder global em produtos renováveis. A Neste está no ramo de ajudar os transportes e os clientes de cidades, aviação, polímeros e produtos químicos que tornam seus negócios mais sustentáveis ​​e continuarão a liderar o caminho para produtos renováveis.

“Ao mesmo tempo em que continuamos a transformar nosso próprio negócio, estamos empolgados em fornecer ferramentas para transformações em outras empresas orientadas para a sustentabilidade que desejam reduzir sua dependência do petróleo bruto e as emissões climáticas”, explica Vanacker.