A corrida de Fórmula E com motor elétrico caiu no sábado, quando 12 dos 24 carros que disputaram o Grande Prêmio de Valência saíram e não conseguiram terminar.

Em uma pista molhada, onde as colisões eram frequentes, o safety car foi acionado cinco vezes.

No entanto, os regulamentos prevêem um recálculo do nível de energia disponível para um único assento para baixo durante essas pausas da corrida.

Depois de subestimar a distância da corrida (o regulamento estipula 45 minutos mais uma volta) e, portanto, a quantidade de energia necessária para completá-la, metade do campo foi parado na última volta.

No DS Techeetah, o capitão português Antonio Felix da Costa foi a vítima mais proeminente quando o holandês Nick de Vries o venceu em uma Mercedes para vencer.

“Eu não esperava por isso”, disse de Vries, que começou a corrida com cinco lugares de pênalti.

Pode parecer bobagem. No entanto, nossos times também jogaram bem e outros perderam algumas informações.

“O crédito pelo trabalho que fizeram e é claro que estavam com a bola. Mas não é necessariamente culpa do torneio, na minha opinião.”

“Fomos conservadores (no departamento de energia) e valeu a pena”, acrescentou Ian James, chefe da equipe da Mercedes.

O suíço Niko Muller terminou em segundo na Dragon Bensk, enquanto o piloto da Mercedes, Stoffel Vandoorne, terminou em terceiro.

“Estou realmente surpreso por estar aqui no pódio”, disse o belga.

Da Costa foi alvo de tiros privados depois de ser acusado de não abrandar o suficiente em cima do campo, debaixo do último carro de segurança de poupança de energia.

“Lamento, mas não posso aceitar isso”, escreveu o piloto português no Twitter.

“Se eu fosse mais devagar mesmo com o SC (safety car), quantas equipes teriam protestado comigo no final? E também, se eu fosse mais devagar, eles teriam reduzido mais potência.

“Hoje só estava nas mãos da FIA para nos salvar disso.”

“A Fórmula E vai ser a piada da semana”, disse ele mais tarde ao Motorsport.com.

O segundo Grande Prêmio será disputado no mesmo circuito de Valência no domingo.

consequências

1. Nyck de Vries (NED / Mercedes) 24 voltas em 48: 20.547, 2. Nico Mueller (SUI / Dragon-Penske) em 13.128, 3. Stoffel Vandoorne (BEL / Mercedes) 34.886, 4. Nick Cassidy (NZL / Virgin ) Race (36.903, 5. Rene Rast (Gear / Audi Abt) 51.650

Ranking do Campeonato Mundial

1. Nick de Vries (NED / Mercedes) 57 pontos, 2. Stoffel Vandoorne (BEL / Mercedes) 48, 3. Sam Bird (GBR / Jaguar) 43, 4. Robin Frenz (NED / Virgin Racing) 43, 5. Mitch Evans (Nova Zelândia / Jaguar) 39

pel-dj / iwd

By Dinis Vicente

"Nerd de TV. Fanático por viagens. Fanático por mídia social aspirante. Defensor do café. Solucionador de problemas."

Leave a Reply

Your email address will not be published.