Althahbiah

Informações sobre Portugal.

Mais de 500.000 estrangeiros residem agora em Portugal

Graças à imigração, a população de Portugal “cresceu” pela primeira vez em oito anos.

Estatísticas publicadas pelo Instituto Nacional de Estatística na semana passada mostram que a população do país no final de 2019 aumentou em 19.292 pessoas, elevando o total global para 1.0295909.

As áreas que registaram apoios são a zona da capital (+ 0,59%), a Região Autónoma da Madeira (+ 0,12%), o Norte (+ 0,8%) e o Centro (+ 0,3%).

No outro extremo da escala, a região do Algarve, o Alentejo e a Região Autónoma dos Açores registaram um decréscimo da população residente (-0,10%, -0,13% e -0,02%, respetivamente) face a 2018 valores.

Mas foi a “primeira vez” que os estrangeiros ultrapassaram a marca dos 500 mil (os números são de 590.398): o que significa que os residentes estrangeiros já representam cerca de 6% da população portuguesa.

No entanto, muitos deles sofrem de problemas sociais e econômicos. O Monitor da Imigração Portuguesa enumera questões relacionadas com o acesso à habitação, incerteza no acesso aos cuidados de saúde, baixos salários, os piores tipos de empregos e maior vulnerabilidade à exclusão social. Mais de 25% dos residentes estrangeiros vivem em moradias superlotadas, por exemplo.

Explique os relatos.O afluxo de estrangeiros inclui principalmente estudantes, aposentados e famílias que se juntam a eles. Dos 5.565 vistos de residência concedidos, “cerca de metade representa estudantes”.

O Immigration Monitor afirma: “O ano de 2019 também assistiu a um aumento significativo dos pedidos de proteção internacional para Portugal (1.272 em 2018 e 1.849 em 2019).”

Embora um grande número de migrantes tenha chegado em pequenas embarcações de Marrocos ao longo do ano, houve uma diminuição na concessão do status de refugiado (283 refugiados foram recebidos em 2018, apenas 183 em 2019) e na extensão da “proteção subsidiária” ( 405 pessoas). Foram reconhecidas em 2018, apenas 113 em 2019).

Quanto ao tipo de empregos que os estrangeiros residentes encontram em Portugal, são principalmente na área da hotelaria e restauração, e com baixos salários, afirma o observatório. Na verdade, os trabalhadores estrangeiros geralmente ganham salários mais baixos do que os trabalhadores portugueses.

natasha.donn@algarveresident.com