UMA A maioria dos europeus acredita que a Otan deveria defender a Ucrânia de uma invasão russa pendente, de acordo com pesquisas, relata nosso correspondente em Bruxelas Joe Barnes.

O estudo, realizado pelo Conselho Europeu de Relações Exteriores, mostrou que a maioria em seis dos sete países europeus pesquisados ​​acreditava que a Rússia invadiria a Ucrânia este ano.

As tensões estão aumentando em todo o continente em meio às recusas de Moscou em retirar os 130.000 soldados que estão estacionados nas fronteiras da Ucrânia.

Mais de 60 por cento dos participantes disseram que a Otan, à frente dos EUA, Reino Unido e UE, deve vir em defesa de Kiev se o Kremlin lançar uma incursão militar no país.

“Enquanto a maioria dos europeus ainda confia na Otan para defender a Europa, ‘Otan’ não é mais apenas outro nome para ‘os EUA'”, disseram os autores do estudo. “Os europeus confiam na Otan para proteger seus interesses mais do que confiam nos EUA para fazê-lo.”

Espera-se que o aumento militar russo mude a visão dos europeus sobre segurança, disse Mark Leonard, diretor do Conselho Europeu de Relações Exteriores.

“Os dados sugerem uma espécie de despertar geopolítico na Europa”, disse ele.

“Os estados da UE foram retratados como divididos, fracos e ausentes na Ucrânia, mas os cidadãos europeus estão unidos: eles concordam que Vladimir Putin pode buscar uma ação militar e que a Europa, junto com seus parceiros da Otan, deve ajudar a Ucrânia.”

O estudo foi realizado no final do mês passado na França, Alemanha, Finlândia, Polônia, Romênia e Suécia, questionando mais de 5.000 pessoas.

By

Leave a Reply

Your email address will not be published.