Hazlnut aumenta a funcionalidade para restaurantes e clientes

Os fundadores da Hazlnut: Steven Edwards e Richard Sikes

No mundo de hoje, as pessoas esperam ter acesso a restaurantes e lojas de varejo na ponta dos dedos. A empresa Hazlnut está ajudando a levar tecnologia de nova era para pequenas empresas nos EUA.

Atender a demanda por um mercado milenar é crucial no mundo de hoje, e a Hazlnut está ajudando as marcas a ganhar muito com o uso da tecnologia móvel. Perfeitamente integrado a sistemas populares de ponto de venda, como o Clover, o Hazlnut ajuda a aprofundar os relacionamentos com os clientes, aumentando a fidelidade do cliente por meio de branding de aplicativos móveis, sistemas de recompensas e pedidos on-line simples.

Com formação em engenharia mecânica, Steven Edwards, co-fundador da Hazlnut, sempre teve o desejo de criar algo. Depois de ver o crescimento de iPhones e smartphones, Edwards viu o potencial de ter restaurantes e pequenas empresas atingindo seus clientes através dos telefones em seus bolsos.

“Eu queria criar aplicativos para a economia digital de hoje. Todos encomendamos alimentos on-line ou outros produtos por meio de nossos telefones. Queremos capacitar pequenas marcas para competir com marcas nacionais. Estamos por aí lutando pelos pequenos”, disse Edwards em entrevista para Althahbiah.com.

Richard Sikes, o segundo co-fundador da Hazlnut, tem uma história diferente. A Sikes tem experiência em finanças e possui um CFA. Ele descobriu que, em sua carreira financeira, usava software para automatizar negócios.

“Com o software, se você puder visualizá-lo, poderá construí-lo. Entramos e ajudamos a levantar pequenas empresas para competir com marcas maiores como Starbucks e Chipotle. É recompensador ver as empresas locais chegarem à concorrência”, disse Sikes.

A Hazlnut conecta restaurantes diretamente aos clientes por meio de comércio eletrônico, vendas on-line e quiosques de ponto de venda, como o Clover, que é usado em milhões de restaurantes em todo o mundo. Isso economiza tempo para os funcionários, de modo que eles não precisam atender o telefone com tanta frequência e podem se concentrar em quem estão servindo nas lojas. O tempo de espera diminui e cada pedido pode ser preenchido mais rapidamente.