A National Disco Association (ADN) pediu ao governo que dê um passo atrás e permita que esses estabelecimentos abram os shows da véspera de Ano Novo.

Em mensagem áudio enviada à comunicação social, José Gouvia, da ADN, voltou a salientar o paradoxo da medida “paradoxal” de encerramento de discotecas, quando outras casas abrem com festas de réveillon, e considerou que o governo “deve dar um passo para trás”.

“O que estamos a pedir ao governo, e vamos continuar a exigir ao governo, é que esta medida, que já é contraditória, seja corrigida e que nos seja permitido abrir no dia 31 com encerramento imediato no primeiro até ao novo medidas são implementadas pelo governo, porque fazem muita diferença. Para essas empresas, tendo em vista que o governo nunca poderá, porque nunca conseguiu, dar apoio a essas empresas. A abertura no dia 31 fará uma enorme diferença em manter as portas abertas para essas empresas.

José Gouvia destacou que os locais de diversão nocturna vão estar encerrados da noite de 24 para 25 de dezembro porque é “parte da solução”, mas defende a criação de “lugares seguros” para celebrar a chegada do Ano Novo, alertando que isso pode acontecer. Reuniões não supervisionadas e “criando lugares que podem ser contagiantes com festas de 30, 40, 50 ou mais pessoas porque não há opção para clubes”.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.