O desemprego caiu em janeiro na União Europeia e na região europeia. Em Portugal, a taxa é um ponto inferior à do mesmo mês de 2021, mas pior do que em dezembro.

O primeiro mês de 2022 foi semelhante à reversão do desemprego tanto na zona do euro quanto na União Europeia (UE), segundo dados divulgados pelo Eurostat. Em Portugal, esta taxa é superior à do mês anterior, contrariando assim a tendência de ajuntamento comunitário.

De acordo com o Gabinete Europeu de Estatística, a taxa de desemprego em moeda única foi de 6,8% em janeiro de 2022, 0,2 pontos percentuais (bp) inferior a dezembro e 1,5 bb, inferior ao mesmo mês de 2021.

No conjunto da UE, a taxa de desemprego foi de 6,2%, 0,1 pp inferior ao mês anterior e 1,3 pp inferior a janeiro de 2021.

“O Eurostat estima que havia 13.346 milhões de homens e mulheres na UE, dos quais 11.225 milhões estavam desempregados na zona do euro em janeiro de 2022. O número de desempregados na UE caiu de 216.000 e 214.000 em dezembro de 2021. Na UE, janeiro O desemprego de 2021 caiu para 2.555 milhões e 2.177 milhões na zona do euro”, disse.

A situação em Portugal

Em Portugal, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o desemprego foi de 6% em janeiro, 0,2 pp superior a dezembro, mas um ponto percentual inferior ao do mês homólogo do ano anterior, 2021. O rácio médio ficou abaixo da média da UE e na área da moeda única, embora se tenha registado, numa perspetiva de cadeia, aqui houve uma deterioração quando houve uma melhoria no sentido contrário, ou seja, na UE e no euro.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.