A mensagem desafiadora de Vladimir Putin aos Estados Unidos e seus aliados representa um enorme desafio para Joe Biden.

O governo Biden vem sinalizando há algum tempo que a decisão de Putin de reconhecer Donetsk e Luhansk como regiões independentes exigirá uma resposta firme.

As sanções anunciadas pela Casa Branca em resposta – visando novos investimentos, comércio e financiamento nessas áreas da Ucrânia – podem ser seguidas de medidas adicionais, mas sem dúvida são uma resposta inicial limitada.

Use o navegador Chrome para um player de vídeo acessível

Putin reconhece regiões separatistas da Ucrânia

A Casa Branca deixou claro que haveria mais responsabilidade se a Rússia “invadisse ainda mais a Ucrânia” na forma de sanções “rápidas e severas” que prometeu que seriam sem precedentes em escala e escopo.

Consulte Mais informação:
Putin aproxima a guerra um passo

Consulte Mais informação:
Reino Unido se junta ao Ocidente na declaração de sanções – acompanhe atualizações ao vivo

A Casa Branca acha que surpreendeu Putin ao apresentar transmissão ao vivo O que ela diz a eles sua inteligência.

Mas a agressividade que Putin revelou agora ressalta a convicção absoluta que a Casa Branca sentiu desde a semana passada de que decidiu levar adiante o confronto com a Ucrânia e o Ocidente.

Autoridades resistiram a aplicar essas sanções antes de qualquer invasão, apesar do apelo do presidente da Ucrânia, porque acreditavam que perderia o efeito dissuasor. Eles sabem que Putin já sabe muito bem o que essas sanções irão conter, mas eles claramente querem manter algum elemento surpresa.

E a violação da lei internacional e a rejeição generalizada dos acordos de Minsk por Putin não é, aos olhos de Washington, obra de um líder que busca baixar a temperatura.

Use o navegador Chrome para um player de vídeo acessível

Blinken diz que ainda é hora de Putin “recuar”

Mesmo antes de seu anúncio, a Casa Branca estava cética em relação ao compromisso de Putin com a diplomacia. Era duvidoso, para dizer o mínimo, que qualquer cúpula com Biden realmente acontecesse.

Mas ouvir a lição de história de Putin para o povo russo lembra que Washington vem relembrando suas próprias pistas do passado da Rússia nas últimas semanas.

Autoridades questionaram abertamente se Moscou estava se engajando na “diplomacia Potemkin” – uma referência a fachadas falsas criadas para esconder a verdade na época de Catarina, a Grande – o processo de dizer uma coisa em público enquanto faz exatamente o oposto.

Essas suspeitas parecem ser justificadas.

By

Leave a Reply

Your email address will not be published.