(adiciona detalhes, paráfrase)

BRASÍLIA (Reuters) – O Tesouro brasileiro revisou na quarta-feira a perspectiva da dívida e os planos de financiamento para 2021, traçando um quadro um pouco mais positivo das finanças públicas ao prever um alongamento do perfil da dívida do país e um aumento na emissão de taxas flutuantes.

A nova previsão vem enquanto os números mostram que o estoque da dívida pública caiu cerca de 3% em abril, à medida que as recuperações ultrapassaram as novas emissões em 167 bilhões de riais (US $ 31 bilhões) e o Departamento do Tesouro caiu no fundo de liquidez de emergência.

O Tesouro disse que a dívida pública com o Brasil deve aumentar este ano para entre 5,5 trilhões e 5,8 trilhões de reais, abaixo da previsão original de 5,6 trilhões de reais e 5,9 trilhões de reais em janeiro.

As revisões ocorrem vários meses após declarações de impostos recordes, indicadores econômicos internos surpreendentemente otimistas e uma forte recuperação econômica global. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse segunda-feira que a economia pode crescer até 5% este ano.

“Os novos padrões significam menos risco no refinanciamento, pois haverá menos concentração de dívida de curto prazo”, disse o Tesouro.

O prazo médio do arquivo da dívida do Brasil neste ano deve se estender entre 3,4 e 3,8 anos, ante 3,2 a 3,6 anos previstos em janeiro, e a parcela da dívida com vencimento nos próximos 12 meses ficará entre 22% e 27% , de 24% a 29%.

O Tesouro disse que espera que a dívida com taxa fixa represente entre 31% e 35% do estoque total, queda entre 38% e 42% conforme a previsão de janeiro, e títulos com taxa flutuante atrelados a uma taxa negativa do banco central de até 33 % -37% de 28% -32%.

See also  Novo hotel de quatro estrelas vai abrir em Castro Marim

Os spreads permanecem amplos e a curva de preços continua íngreme, devido à incerteza dos investidores quanto às finanças públicas. Geddes e outras autoridades insistem que essas pressões irão diminuir se a economia continuar a crescer e o Congresso aprovar as reformas econômicas do governo.

Os números do Tesouro na quarta-feira mostraram que a dívida pública federal do Brasil caiu 2,9% em abril em relação ao mês anterior, para 5,09 trilhões de reais, enquanto o estoque da dívida interna total diminuiu 2,7%, para 4,85 trilhões de reais.

A liquidez de liquidez, que é principalmente um fundo de caixa de emergência, encolheu 13,4% em valor nominal no mês, atingindo 969 bilhões de riais.

$ 1 = 5,31 Relatório SAR por Jamie McGyver Relatório adicional por Gabriel Ponty Edição por Chris Reese e Mark Potter

By Dinis Vicente

"Nerd de TV. Fanático por viagens. Fanático por mídia social aspirante. Defensor do café. Solucionador de problemas."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *